Azul amplia voos no PR; Aeroporto de Ponta Grossa fica de fora


A empresa Azul tem investido em voos adicionais em aeroportos do Paraná, principalmente em feriados nacionais. Recentemente, anunciou as vendas de passagens de novos voos ligando Campinas, principal hub da empresa aérea, a Pato Branco, município no sudoeste paranaense. Apesar do cenário de expansão de conexões da Azul, o Aeroporto de Ponta Grossa não deve ter ampliação de voos comerciais.

“A Azul, como empresa competitiva, está sempre atenta ao mercado e avalia constantemente as possibilidades de negócios e incremento em sua malha. Porém, no momento, não há previsão de ampliação de voos no município”, informou a assessoria de imprensa da Azul, à reportagem do Diário dos Campos e portal DCmais.

Aeroporto de Ponta Grossa

O Aeroporto Municipal de Ponta Grossa – Comandante Antonio Amilton Beraldo – opera voos comerciais através da empresa Azul até a cidade de Campinas em São Paulo três dias por semana (terça, quinta e sábado).

O local já chegou a ter voos para os aeroportos de Guarulhos e Foz do Iguaçu, operados pela Voepass, mas foram desativados durante a pandemia e depois não voltaram a ser comercializados.

O horário de partida, em geral, é às 15 horas e o voo tem duração de 1h30 até Campinas. Os preços das passagens variam de R$ 1.148 a R$ 1.522 (preço pesquisado no site oficial da Azul).

Demanda de empresários

A ampliação de voos para mais cidades é um pedido pleiteado há meses por empresários de Ponta Grossa, que alegam que o atual sistema é insuficiente para atender demandas de negócios e de turismo.

“Os números mais recentes do Censo comprovam que Ponta Grossa é um dos maiores centros urbanos do Paraná, e os dados econômicos divulgados ao longo dos últimos meses reforçam que o município tem uma das economias mais fortes da região Sul do país. Portanto, no entendimento da ACIPG, é inadmissível que somente uma linha aérea opere na cidade”, declarou a ACIPG, em comunicado divulgado no ano passado.

Obras na Justiça

Desde 2022 o Aeroporto de Ponta Grossa aguarda obras de ampliação. O local recebeu um pacote de recursos de R$ 36,82 milhões para a construção de nova taxiway (espaço para deslocamento em solo e manobra de aeronaves), reforma e ampliação do pátio de aeronaves, novo estacionamento de veículos e um terminal de passageiros com mais de 2 mil m².

Porém, a obra nunca iniciou. A licitação sofreu questionamentos relacionados a preços e entrega de documentação e foi parar na Justiça. Desde então, o processo de licitação não continuou e as obras não podem ser executadas.

Em resposta à reportagem do DC, a Prefeitura de Ponta Grossa afirma que “o processo licitatório do Aeroporto está judicializado no Tribunal de Justiça do Estado do Paraná pelas empresas concorrentes desde 2022. Em  virtude disso, até que a situação seja pacificada judicialmente, haja  vista decisão que suspende a execução da obra, não há previsão para o retorno, e nem a possibilidade de realizar novo certame de licitação”, diz a nota.

Participe do grupo e receba as principais notícias da sua região na palma da sua mão.





Source link

Compartilhe: