Como Assaí, no interior do Paraná, virou referência de inovação

Localizada no Norte Pioneiro do Paraná, nas proximidades de Londrina, o município de Assaí possui uma população de 13.797 habitantes, segundo o IBGE. Em 2024, foi eleita como uma das 21 comunidades mais inteligentes do mundo pelo ranking Smart21, do Fórum de Comunidades Inteligentes (IFC, do inglês). 

Já em julho, Assaí entrou para a lista das sete comunidades mais inteligentes do mundo, no ranking TOP7, ao lado de Curitiba, Coral Gables (EUA), Durham (Canadá), Fredericton (Canadá), Hilliard (EUA) e Yunlin (Taiwan). Em novembro, o vencedor será definido no Smart Cities Awards, principal evento do setor, realizado anualmente em Barcelona, na Espanha.

Em 2023, a cidade já havia ficado entre as 21 primeiras do ranking, conhecido como “Oscar da Inovação”. Uma das metas de Assaí é utilizar um modelo colaborativo que aproxima o setor privado, setor público e universidades, para se tornar a primeira cidade-laboratório do Brasil, sendo referência para testes em escala de novas tecnologias.

Baseada em gestão inteligente e investimento em educação, o município vem trabalhando para fortalecer a cultura da inovação municipal. 

Além de concorrer na premiação internacional, Assaí foi reconhecida nacionalmente pelas boas práticas em gestão pública no 12º PSPE (Prêmio Sebrae Prefeitura Empreendedora). Na ocasião, o município foi vencedor da categoria Empreendedorismo na Escola, com o projeto Assaí Tech, que fomenta a área da Tecnologia da Informação e promove oportunidade de aprendizagem para alunos de escolas municipais e estaduais.

As ações vão desde a educação básica até o primeiro emprego e incluem ensino bilíngue, aulas de programação, design e empreendedorismo e tem como norte uma política de retenção de talentos, focada em agregar valor para o cidadão e para a iniciativa privada.

O secretário da Inovação, Modernização e Transformação Digital, Alex Canziani, afirma que Assaí é um modelo não apenas para o Paraná, mas para o Brasil. “Das sete cidades finalistas do prêmio, duas são do Brasil e estão no nosso Estado. Isso é motivo de orgulho para os paranaenses e mostra que estamos no caminho certo trabalhando de acordo com as tendências mundiais para o futuro”, afirma. 

Recentemente, o município inaugurou a Agência de Inovação do Vale do Sol, com o objetivo de gerar empregos e renda, melhorar a qualidade dos serviços de saúde e educação e promover o bem-estar da população de forma surtentável. 

Contando com espaços de estúdios de fotografias, TV e gravações de podcasts, ambiente para criação de protótipos, espaço coworking, escritório virtual e salas multiuso, a agência vai ministrar cursos de programação, deisgn, banco de dados, gestão de negócios e marketing digital. 

O espaço fica dentro do CEEP (Colégio Estadual de Ensino Profissionalizante), unidade com cerca de 800 alunos e atende nove municípios da região Norte. Entre os principais projetos estão o desenvolvimento de startups, sistemas e aplicativos voltados para os setores do agronegócio, engenharia elétrica, mecânica e automação.

Assaí teve sua origem com a chegada de imigrantes japoneses na região, que deram à cidade um nome com o significado de “Terra do Sol Nascente”. A influência e presença oriental são marcantes na comunidade até hoje.

Um dos fatores responsáveis pelo crescimento populacional da cidade foi a terra fértil, que possibilitou que a economia se concentrasse principalmente na plantação de café até os anos 1950. A partir de então, Assaí passou a ser um polo têxtil com grandes plantações de algodão, o que fez a cidade ser considerada a capital do algodão nos anos 1960.

Com o passar do tempo, a agropecuária ganhou terreno e muitos trabalhadores rurais migraram para áreas urbanas, tanto dentro quanto fora da cidade, em busca de melhores oportunidades de emprego. Assim, iniciaram-se esforços para melhorar as condições urbanas e tornar Assaí um lugar mais atraente, incentivando seus cidadãos, especialmente os jovens, a contribuir para a economia local. Desde então, a essência inovadora da cidade tem se tornado mais evidente.

Por meio de uma parceria com o Sebrae, a prefeitura de Assaí realizou um hackathon (maratona de ideias) para contratar o secretário da pasta. Esse tipo de processo seletivo foi o primeiro nesse estilo a ser realizado no Brasil. Com a secretaria criada, o foco da cidade foi investir em políticas públicas voltadas à capacitação profissional de estudantes. 

O secretário municipal da Ciência, Tecnologia e Inovação, Igor Oliveira, escolhido para comandar a pasta, explica que Assaí tem se tornado um modelo para outras cidades pequenas do Brasil. “Tentamos ter um olhar diferenciado voltado para a educação e para a formatação do primeiro emprego, justamente para vocacionar esses jovens para que eles consigam estar preparados para o mercado de trabalho”, afirma. 

O projeto Passaporte Estudantil é uma das ações realizadas para fomentar o desenvolvimento socioeducacional e garantir a equidade no acesso à educação e a formação técnica. O projeto subsidia bolsas de estudos de graduação para jovens que concluíram o ensino médio, focando auxiliar os estudantes até a busca do primeiro emprego. 

Assim como o projeto Assaí Tech e a Agência de Inovação, o Passaporte Estudantil faz parte do ecossistema de inovação Vale do Sol, criado em 2022 com o propósito de contribuir para a eficiência do setor público e a evolução da cidade por meio de soluções tecnológicas e inovadoras que permitam a modernização de processos e a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. 

Compartilhe: