Parque Estadual do Guartelá terá gestão compartilhada entre IAT e Prefeitura de Tibagi

O Instituto Água e Terra (IAT) formalizou nesta terça-feira (02) o Termo de Cooperação com a prefeitura local para a gestão compartilhada do Parque Estadual do Guartelá, em Tibagi, nos Campos Gerais. O documento, assinado pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável, Everton Souza, e o prefeito Artur Butina estabelece que o IAT ficará responsável pelas áreas de ecologia, pesquisa e proteção ambiental da Unidade de Conservação, enquanto a prefeitura cuidará do atendimento ao público.

Um dos objetivos do acordo é, ao fomentar o turismo sustentável, fazer com que o número de visitantes, atualmente na casa de 30 mil pessoas/ano, seja ampliado em 100% nos próximos anos.

“É uma parceria em prol do Paraná, em que poderemos melhorar a qualidade dos serviços ofertados, da preservação do meio ambiente, para atrair mais visitantes para o Guartelá. E isso vai gerar emprego e renda no entorno da Unidade de Conservação, no próprio município, intensificar o desenvolvimento sustentável”, destacou Souza.

Diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto, explica que a parceria seguirá o modelo adotado pelo órgão ambiental com outras prefeituras, como em Prudentópolis (Monumento Natural Salto São João), Curitiba (Bosque do Papa), Pato Branco (Vitório Piassa) e Jaguariaíva (Vale do Codó).

“A assinatura deste termo vai proporcionar ao visitante uma melhor qualidade no atendimento e também na infraestrutura oferecida pela Unidade de Conservação. Teremos um aumento na equipe do parque, com a adequação de espaços para melhor receber o público”, destacou Andreguetto.

Secretário de Turismo de Tibagi, Maurício Martins Pereira vê a gestão compartilhada como indutor do incremento turístico na região. “A partir desta formalização, conseguiremos agregar ao trabalho que já é desenvolvido pelo Estado, visto que o Parque do Guartelá é o principal atrativo do município. Queremos melhorar o atendimento e impulsionar a divulgação no espaço para que as pessoas que visitem o Guartelá, mas visitem Tibagi também, ajudando na geração de emprego e renda, no desenvolvimento da cidade”, disse.

GUARTELÁ – O Parque Estadual do Guartelá foi criado por decreto, em 1997, como área de proteção integral, com rico patrimônio natural e arqueológico da região do Cânion do Rio Iapó, o sexto maior do mundo em extensão. Abriga cachoeiras, fontes, nascentes e espécies de fauna e flora nativas, como lobo-guará, jaguatirica, veado, gavião-pombo e a capivara.

Há, ainda, atrações como a cachoeira da Ponte de Pedra, com aproximadamente 180 metros de altura, e o Córrego Pedregulho, que forma cascatas e “banheiras” naturais. O local permite caminhada por trilhas, contemplação da paisagem e visita a sítios pré-históricos.

A ação da água e do vento durante milhares de anos esculpiu estruturas como lapas, grotas e formas curiosas sobre as rochas areníticas, expondo feições ruiniformes em pequena escala e uma enorme fenda entre paredões rochosos. No Parque há ainda pinturas rupestres que datam aproximadamente 7.000 anos e que foram deixadas em rochas e lapas por indígenas, primeiros habitantes da região.

“O Guartelá é uma maravilha, e o tibagiano vai saber cuidar e zelar pelo parque. Desenvolver e divulgar esse ponto turístico tão significativo do Paraná”, afirmou o prefeito Artur Butina.

Compartilhe: