Paraná Clube tem média de público maior que times da Série A

Mesmo sem divisão nacional, clube supera 8 times da 1ª divisão do Campeonato Brasileiro

O Paraná Clube, apesar de não pertencer a uma divisão nacional, conseguiu engajar os torcedores e ter uma média de público de mais de 2o mil nos 5 primeiros jogos da Segunda Divisão do Campeonato Paranaense.

O time encerrou seus jogos como mandante na 1º fase da Segunda Divisão 2024 do Campeonato Paranaense com 20.259 espectadores por jogo. Os números são maiores do que os de 8 equipes da Série A do Brasileirão e é 3 vezes acima da média geral da Série B.

Em 5 jogos, revezando entre os principais estádios de Curitiba, Ligga Arena, Couto Pereira e Vila Capanema, o time movimentou 101.293 pessoas. A partida realizada contra o Nacional, na casa do Athletico Paranaense, registrou um total de 36.737 espectadores, sendo, naquele final de semana, o segundo maior público do Brasil e a maior bilheteria da história do Paraná Clube, arrecadando R$ 1.812.895,00.

Confira as médias de público de cada um desses duelos:

  • Paraná Clube x Nacional – Ligga Arena: 36.737 pessoas;
  • Paraná Clube x Apucarana – Couto Pereira: 23.715 pessoas;
  • Paraná Clube x Laranja Mecânica – Vila Capanema: 15.239 pessoas;
  • Paraná Clube x Patriotas – Vila Capanema: 12.559 pessoas;
  • Paraná Clube x Grêmio Maringá – Vila Capanema: 13.830 pessoas.

Para Léo Rizzo, especialista em eventos no mundo esportivo e CEO da Soccer Hospitality, empresa que conta com camarotes nos principais estádios do país, a sintonia entre a torcida e o clube pode gerar oportunidades para o setor do entretenimento esportivo, uma vez que a aderência do público está mais elevada do que de costume.

“Com o alto engajamento dos torcedores e o fato da equipe estar movendo seus jogos para os principais estádios de Curitiba, há uma janela de oportunidades para o setor de camarotes e eventos esportivos. É preciso, portanto, aproveitar esse momento para oferecer experiências únicas aos torcedores, com serviços que irão fidelizar ainda mais esse público. Com isso, todas as partes saem ganhando”, explica o especialista.

Renê Salviano, especialista em marketing esportivo e CEO da agência Heatmap, avalia que o Paraná Clube acertou em cheio ao investir em ações e campanhas que resgatasse o amor dos paranistas. “O time parece ter encontrado a receita para engajar a sua torcida. Isso, pensando em oportunidades de marketing, fidelização do público e arrecadação, é fundamental. Quanto mais conhecer a fundo quem é o fã e como é a sua jornada, mais fácil será buscar qualquer conexão, independente do momento da equipe”, afirma o executivo.

O movimento entre os torcedores começou com um vídeo publicado pelo clube em abril, intitulado “O Coração Tricolor vai Voltar a Bater”. O material mostra um médico caminhando rumo à sala de emergência, em que o paciente, que no caso é o próprio time, está à beira da morte. Com isso, estão tentando reviver o indivíduo e, em cada tentativa com o desfibrilador, aparece na tela um dos estádios em que a equipe jogaria, convocando os paranistas para esses duelos. O conteúdo teve uma alta repercussão nas redes sociais, conquistando bons números e recebendo diversos elogios.

“O clube foi certeiro em se conectar com os torcedores diante de um momento de dificuldade. Ir para as redes sociais e apostar em produções que chamem a atenção foi algo crucial para atingir a marca da média de público registrada. Torcedores apaixonados e instituições que valorizam os fãs são a receita ideal para um maior engajamento e sucesso no esporte”, disse Fábio Wolff, sócio-fundador da Wolff Sports, empresa que tem como uma das suas especialidades corretagem de patrocínios pontuais.


Compartilhe: