Falso diácono delatado pela Arquidiocese de Brasília é preso no Paraná

Denunciado pela Arquidiocese de Brasília nessa quarta-feira (3/7), após tentar se passar por diácono da Igreja Católica, Marcos Antônio Oliveira Batista (foto em destaque) foi preso na cidade de Paranacity (PR). A Polícia Civil do Paraná (PCPR) confirmou a informação ao Metrópoles.

Marcos Antônio foi preso por estelionato na segunda-feira (1º/7). A detenção não tem relação direta com a tentativa dele se passar por diácono no Distrito Federal, e sim por crimes de estelionato, supostamente cometidos pelo falso religioso.

Ata falsa

A Arquidiocese de Brasília expôs e denunciou Marcos Antônio nessa quarta. Ele teria produzido uma ata de ordenação diaconal, mas a Igreja atesta que o documento é fake.

A organização religiosa divulgou detalhes do caso por meio das mídias sociais. Em postagem no Instagram, a Arquidiocese compartilhou uma imagem do documento adulterado. O texto da ata afirma que, em 2 de dezembro de 2020, na Catedral de Brasília, Marcos Antônio teria sido reconhecido como diácono. “A celebração contou com presença de numerosos fiéis”, afirma o registro forjado.

Veja documento falso:

Falsa ata de nomeação do acusado

“A Arquidiocese de Brasília informa que, nem Dom Paulo Cezar Costa [arcebispo de Brasília] ou outra autoridade eclesiástica supostamente envolvida têm conhecimento de qualquer oficialidade para realização desse Sacramento da Ordem”, ressaltou a instituição. “[Nem] sequer existem as legítimas cartas dimissórias de tal pessoa.”

A instituição acrescentou que desconhece Marcos Antônio. “Estamos tomando as medidas necessárias para corrigir as informações falsas e preservar a integridade de nossa comunidade”, completou o texto.

A reportagem tenta localizar a defesa de Marcos Antônio Oliveira Batista. O espaço segue aberto para eventuais manifestações.


Compartilhe: