James Hetfield já desceu a mamona em “…And Justice For All”; “Horrível, péssimo”


O quarto disco de estúdio do Metallica, “…And Justice For All”, é um dos grandes trabalhos do grupo liderado por Lars Ulrich e James Hetfield. Lançado em alguma data misteriosa do segundo semestre de 1988, “…And Justice For All” é o sucessor do magnífico “Master Of Puppets” e o primeiro álbum do Metallica gravado pelo baixista Jason Newsted, escolhido como substituto de Cliff Burton, falecido em setembro de 1986.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE – GOO

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

“…And Justice For All” apresenta músicas complexas e longas, como a sua excelente faixa-título, que tem mais de 9 minutos de duração. A caótica “Blackened”, a épica “One”, “Harvester Of Sorrow” e “To Live Is To Die” são outras músicas que fazem de “…And Justice For All” um dos grandes registros do Metallica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE – CLI




Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de ser um grande álbum do Metallica, “…And Justice For All” já despertou a ira de um dos integrantes do grupo. E não estou falando de Jason Newsted, que foi sacaneado durante as gravações do play, mas sim, do guitarrista/vocalista do quarteto. Em 2007, James Hetfield concedeu entrevista à Uncut Magazine e falou poucas e boas sobre o disco em questão.

“Para mim, o álbum ‘…And Justice For All’ soa horrível, péssimo, não consigo suportá-lo”, relatou o frontman, em trecho da citada entrevista resgatado pela Revolver Magazine.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE – GOO


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

“Foi a nossa fase de fantasia, [estávamos] nos exibindo demais. Sabíamos que tínhamos que seguir em frente e o ‘Black Album’ foi o oposto. Então, quando eu e Lars voltamos a nos reunir depois de uma pequena pausa, eu disse: ‘Precisamos realmente tentar escrever algumas músicas mais curtas e diretas’”, acrescentou James.

De fato, no sucessor de “…And Justice For All” (“Black Album”, de 1991), o Metallica deixou a megalomania de lado e criou músicas diretas, como “Enter Sandman”, “The Unforgiven”, “Sad But True” e “Nothing Else Matters”.

Por falar em “…And Justice For All”, o baterista Lars Ulrich aparentemente não gosta muito de uma das faixas do disco. Leia mais a seguir.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE – CLI




Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal



Source link

Compartilhe: