Paul McCartney: revisor diz que corrige besteiras do seu cérebro esfumaçado de ervas


Escrito en CULTURA el

Gilvan Moura, revisor do livro “As letras: 1956 até o presente”, de Paul McCartney, afirmou nas suas redes sociais que corrige as “besteiras” que ex-beatle escreve. A agressividade da postagem dele, no entanto, rendeu muitas críticas nas redes.

“Bom, o livro chega pra mim e eu corrijo todas as besteiras que o autor escreve. Dessa vez eu tive que corrigir várias coisas que, por causa de um cérebro já esfumaçado de erva, fez com que ele cometesse erros históricos”, alegou Gilvan.

“Tive várias vezes que escrever: ‘Paul, não foi assim. Sabe? Deixa eu te contar o que foi que você fez!’. Foi assim com o Philip Norman (autor de uma biografia de McCartney) e Mark Lewisohn (estudioso dos Beatles). Daí devolvo pro @germanoweirich (coordenador editorial da Belas Letras) o texto corrigido e revisado após as comparações nas duas línguas”, afirmou ele. “Eu praticamente reescrevo o livro novamente e coloco o nome deles para não ficar feio. Isso é uma revisão técnica”, encerrou.

O livro

O livro “As letras: 1956 até o presente”, da editora Belas Letras, reúne mais de 160 letras de Paul McCartney que pegam desde o início de sua carreira até agora, todas com comentários dele sobre como foram escritas.

As reações

A internet, no entanto, reagiu à postagem de Moura:

“O revisor do livro novo do Paul, que está sendo lançado no Brasil, faz uma postagem dizendo que praticamente reescreve o livro como se fosse ok, não respeitando o original”, afirmou um internauta.

“Como assim ‘corrijo todas as besteiras que o autor escreve’????? É um livro científico? Didático?”, questionou outro usuário. “Quero o livro de verdade. A editora que se limite a traduzir a bagaça”, disse um terceiro.



Source link

Compartilhe: