Polícia realiza operação no Complexo de Israel

A Polícia Militar (PM) realiza, nesta segunda-feira, 8, uma operação em comunidades da zona norte do Rio de Janeiro, conhecidas como Complexo de Israel. A ação ocorre dois dias depois de o traficante ordenar o fechamento de igrejas.

De acordo com o jornal O Globo, Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, comanda o tráfico na área. Ele teria ordenado o fechamento de igrejas católicas em Brás de Pina, Parada de Lucas e Cordovil.

+ Leia mais notícias de Brasil em Oeste

Na ocasião, tanto a PM quanto a Arquidiocese do Rio declararam que os templos funcionaram normalmente. Já a Polícia Civil iniciou uma investigação, conduzida pela Delegacia de Combate aos Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi).

Segundo a PM, policiais militares do 16º Batalhão de Polícia Militar (Olaria), com apoio do Grupamento Especializado de Salvamento e Ações de Resgate, atuam nas comunidades Cinco Bocas, Cidade Alta e Pica-Pau para combater o crime organizado.

Equipes do Comando de Operações Especiais realiza operações com o mesmo objetivo em Parada de Lucas e Vigário Geral. As ações ocorrem nesta segunda-feira.

Paróquia do Complexo de Israel publicou suspensão de missas

As postagens sobre a suposta ordem de Peixão começaram depois de uma mensagem ser publicada, no último sábado, 6, em uma rede social da Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São Justino, em Parada de Lucas. O texto informava aos fiéis sobre a suspensão de missas e reuniões “até segunda ordem”.

Leia também:

A postagem não esclarecia os motivos da mudança na rotina da paróquia. A igreja apagou a publicação posteriormente. Entretanto, entre os moradores, começou a circular a informação de que Peixão teria ordenado o fechamento das igrejas católicas.

Em um comentário no perfil da Igreja de Santa Edwiges, localizada em Brás de Pina, na tarde deste domingo, 8, um internauta expressou seu temor: “A festa vai acontecer mesmo? Estou com medo”.

Compartilhe: