Redonda, quadrada ou oval, da broto à ‘exagerada’: no Paraná, 115 mil pizzas são produzidas por dia

Nesta quarta-feira (10 de julho) celebra-se o Dia da Pizza, um prato típico da culinária italiana que caiu (e muito) no gosto dos paranaenses. Uma prova disso é que o Paraná hoje é o quarto estado com mais pizzarias ativas no país, enquanto Curitiba é a quarta cidade com mais estabelecimentos. Por dia, são mais de 115 mil pizzas produzidas no estado (mais de 29 mil apenas na capital), nos mais diversos sabores e formatos (tem redonda, quadrada, oval, retangular e até em formato de cone), que inclusive podem remeter a culturas diversas.

De acordo com dados da Associação Pizzarias Unidas do Brasil (Apubra), em todo o país há 34.097 pizzarias ativas, com a produção de 1,9 milhão de pizzas diariamente no Brasil (o equivalente a 1.319,4 pizzas por minuto). São Paulo (com 11.608 estabelecimentos), Minas Gerais (2.859) e Rio de Janeiro (2.807) são os estados com mais estabelecimentos.

O Paraná, por sua vez, aparece em quarto lugar no ranking: são 2.661 pizzarias ativas no estado (o equivalente a 7,8% de todo o país), com uma produção estimada de 115.301 pizzas por dia (ou 3.459.033 por mês). Santa Catarina (com 2.292 estabelecimentos) e Rio Grande do Sul (1.824) aparecem na sequência, o que significa que o Paraná concentra 39,3% dos estabelecimentos em toda a região Sul. Além disso, em 2023, foram inauguradas 213 casas da redonda no estado, um avanço de 8,7% em relação ao ano anterior.

A capital do estado, como seria de se esperar, é a cidade paranaense com mais pizzarias, com 679 restaurantes. Maringá (com 167), Londrina (135), Cascavel (101), Foz do Iguaçu (97), São José dos Pinhais (97), Ponta Grossa (68), Colombo (66), Guarapuava (54) e Araucária (46) aparecem na sequência.

Entre os municípios brasileiros, inclusive, Curitiba também é destaque. Isso porque a cidade, com suas 679 pizzarias, produz a cada dia 29.421 redondas. Apenas São Paulo (com 4.407 pizzarias e uma produção diária de 190.955 pizzas), Rio de Janeiro (1.222 estabelecimentos produzindo 52.949 pizzas diariamente) e Brasília (com 777 restaurantes produzindo 33.667 pizzas) possuem números mais expressivos.

Os sabores mais pedidos

Com base no levantamento Perfil Profissional, Pizza e Panorama do Mercado, realizado em 2023 com a consulta de 203 empreendimentos do setor, a Apubra também apurou quais os sabores mais pedidos pelos brasileiros. E o principal destaque é o de calabresa, que representa 38,2% dos pedidos. Muçarela (16,2%), margherita (13,2%), portuguesa (10,3%) e frango (4,9%) são os outros destaques.

Uma viagem pelo mundo comendo pizza

Em Curitiba, comer pizza pode ser também uma forma de viajar pelo mundo, conhecer outras culturas. Uma prova disso é o Baba Salim, restaurante localizado próximo ao Teatro Guaíra, no Centro de Curitiba, e desde 1998 em atividade. No cardápio, além das tradicionais esfirras e do shawarma, outro carro-chefe da casa é a pizza libanesa, oferecida em quatro sabores: muçarela (o sabor tradicional, original), calabresa, bolonhesa e frango com catupiry. Além do sabor único, o prato (recheado com muçarela, tomate, cebola, azeitona e orégano) se destaca também por seu aspecto: em vez do formato redondo, é um prato oval com as bordas dobradas e decoradas com gergelim.

A Elpis, por sua vez, trouxe para a cidade a versão cubana do prato italiano, com massa leve e crocante. E da América Central podemos seguir ainda para a Europa, experimentando as pizzas típicas napolitanas, com massas de fermentação longa, da Osteria da Casa ou do Madá Pizza & Vinhos; ou ainda experimentar o sabor romano da Romanvs, com massa leve, crocante por fora e macia por dentro, e num formato retangular.

Pizzas ‘exageradas’ também fazem sucesso

Para os amantes da chamada “gastronomia ogra”, com pratos em tamanhos exagerados, Curitiba também oferece boas opções para se celebrar em família o Dia da Pizza. Recentemente, por exemplo, a Pitoresca lançou uma redonda de 70 centímetros, com 32 pedaços, para quem quer experimentar diversos sabores junto de amigos e familiares.

Uma referência em “exagero” na cidade, no entanto, é a Fornalha. Com 25 anos de história, a pizzaria que fica no bairro Boqueirão tem como seu carro-chefe a maior pizza da cidade, com 80 centímetros de diâmetro e um peso total de 8 quilos (sendo 1,5 kg apenas da massa). A “exagerada” (e esse é o nome dado ao prato mesmo) foi criada há 12 anos e custa a partir de R$ 200.

Dia da Pizza

Foi a partir de uma iniciativa paulista que 10 de julho acabou por se consagrar como o Dia da Pizza. É que em 1985 o então secretário de Turismo de São Paulo, Caio Luís de Carvalho, promoveu um concurso estadual que elegeria as 10 melhores receitas de muçarela e margherita. Empolgado com o sucesso da iniciativa, o secretário escolheu a data de seu encerramento como data oficial de comemoração da redonda.


Compartilhe: